MERS - CoV (atualizado em 14-12-2016)

Mantem-se em vigor o Alerta 33/2016 (23/09/2016)

Suspendem-se os Alertas 4,18 e 20/2016 por informação mais actualizada do Alerta acima referido.

Alerta 33/2016 - Actualização da informação relativa a MERS-CoV

Segundo dados do ECDC, a 8 de setembro de 2016, a Áustria reportou um caso de MERS-CoV num cidadão da Arábia Saudita que viajou até Viena. O doente é um criador de camelos.

Até à data, foram identificados 58 contactos que estão sob vigilância durante 14 dias. Mantém-se o risco, baixo, de importação de casos para a Europa após exposição no Médio Oriente.

http://ecdc.europa.eu/en/publications/Publications/communicable-disease-threats-report-10-sep-2016.pdf

Foram reportados globalmente, de abril de 2012 a 14 de setembro de 2016, 1823 casos confirmados de infeção por MERS-CoV, incluindo 701 óbitos. A maioria dos casos ocorreu no Médio Oriente (Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Jordânia, Omã, Kuwait, Egito, Iêmen, Líbano e Irão).

http://ecdc.europa.eu/en/publications/Publications/communicable-disease-threats-report-10-sep-2016.pdf

A fonte do vírus permanece desconhecida, mas o padrão de transmissão indica os dromedários/camelos como o reservatório a partir do qual os seres humanos podem ser infetados.

O ECDC continua acompanhar o surto.

Mais informações, consulte:

http://ecdc.europa.eu/en/healthtopics/coronavirus-infections/mers-factsheet/Pages/default.aspx

Mantêm-se em vigor as medidas preventivas preconizadas para a transmissão de infecção por MERS-CoV através da transfusão divulgadas em Alertas anteriores.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.Alerta 20/2016 - Actualização da informação relativa a MERS-CoV

Segundo dados do Regulamento Sanitário Internacional, as autoridades de saúde da Arábia Saudita reportaram, de 21 de maio a 30 de junho, 13 casos adicionais de MERS-CoV, incluindo um caso fatal. Cinco dos casos estão associados com o surto que ocorreu no hospital da cidade Riyadh.

Até à data, foram reportados globalmente 1782 casos confirmados de infeção por MERS-CoV, incluindo 634 óbitos. A maioria dos casos ocorreu no Médio Oriente (Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Jordânia, Omã, Kuwait, Egito, Iêmen, Líbano e Irão).

A fonte do vírus permanece desconhecida, mas o padrão de transmissão indica os dromedários como o reservatório a partir do qual os seres humanos ficam infetados.

Por este motivo mantêm-se  em vigor as medidas preventivas para a transmissão do MERS-CoV preconizadas em Alertas anteriores.

 

Alerta 18/2016 - Actualização da informação relativa a MERS-CoV

Segundo dados da OMS, as autoridades de saúde da Arábia Saudita reportaram, de 15 de maio até 20 de junho, 12 casos adicionais de MERS-CoV, incluindo um caso fatal.

Até à data, foram reportados globalmente 1768 casos confirmados de infeção por MERS-CoV, incluindo 630 óbitos. A maioria dos casos ocorreu no Médio Oriente (Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Jordânia, Omã, Kuwait, Egito, Iêmen, Líbano, Iraque,Irão) e Siria, tendo também ocorrido casos na Coreia do Sul, China e Tailândia.

A fonte do vírus permanece desconhecida, mas o padrão de transmissão indica os dromedários como o reservatório a partir do qual os seres humanos ficam infetados.

Por este motivo mantêm-se  em vigor as medidas preventivas para a transmissão do MERS-CoV preconizadas em Alertas anteriores.

Alerta 4/2016

Segundo dados da OMS, os Emirados Árabes Unidos reportaram, de 11 a 14 de janeiro, 2 novos casos da doença, incluindo um óbito. A Arábia Saudita reportou, de 27 de dezembro a 13 de janeiro, 4 novos casos. De acordo com o ECDC, a 23 de janeiro, as autoridades de saúde da Tailândia reportaram um novo caso de doença num viajante de Omã para a Tailândia. Está a ser feito contact tracing aos 239 passageiros do voo, motorista do táxi, rececionista do hotel e a 11 profissionais de saúde.

Segundo o ECDC, até 21 de janeiro, as autoridades de saúde de 26 países reportaram 1649 casos confirmados de infeção por MERS-CoV, incluindo 638 óbitos. A maioria dos casos ocorreu no Médio Oriente (Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar, Jordânia, Omã, Kuwait, Egito, Iêmen, Líbano e Irão).

http://ecdc.europa.eu/en/publications/Publications/communicable-disease-threats-report-23-jan-2016.pdf

Mais informações, consulte:

http://ecdc.europa.eu/en/healthtopics/coronavirus-infections/Pages/index.aspx

Distribuição dos casos e óbitos por região, março de 2012 a 21 de janeiro 2016 (n=1 649)

Médio Oriente

  • Arábia Saudita: 1 285 casos/551 óbitos *
  • Emirados Árabes Unidos: 83 casos/11 óbitos*
  • Qatar: 13 casos/5 óbitos
  • Jordânia: 35 casos/14 óbitos
  • Omã: 7 casos/3 óbitos
  • Kuwait: 4 casos/2 óbitos
  • Egito: 1 caso/0 óbitos
  • Yemen: 1 caso/1 óbitos
  • Líbano: 1 caso/0 óbitos
  • Irão: 6 casos/2 óbitos

Europa

  • Turquia: 1 caso/1 óbitos
  • Reino Unido: 4 casos/3 óbitos
  • Alemanha: 3 casos/2 óbitos
  • França: 2 casos/1 óbitos
  • Itália: 1 caso/0 óbitos
  • Grécia: 1 caso/1 óbitos
  • Holanda: 2 casos/0 óbitos
  • Áustria: 1 caso/0 óbitos

África

  • Tunísia: 3 casos/1 óbitos
  • Algéria: 2 casos/1 óbitos

Ásia

  • Malásia: 1 caso/1 óbitos
  • Filipinas: 3 casos/0 óbitos
  • Coreia do Sul: 185 casos/38 óbitos
  • China: 1 caso/0 óbitos
  • Tailândia: 1 caso/0 óbitos*

América

  • EUA: 2 casos/0 óbitos

*novos casos reportados na semana de 11 a 17 de jan de 2016

Considerando o princípio da precaução e tendo em conta a elevada taxa de letalidade, a ausência de identificação da fonte da infecção bem como a forma de transmissão do coronavírus MERS-CoV, mantêm-se as medidas de suspensão temporária de potenciais dadores de sangue adoptadas a partir de 29/7/2013,

  • Suspensão por 28 dias de potenciais dadores de sangue, assintomáticos,  que tenham regressado  da Arábia Saudita, Bahrein, Egipto, Emiratos Árabes Unidos, Iémen, Irão, Iraque, Jordânia, Kuwait, Líbano, Omã, Qatar, Síria ( aos potenciais dadores de sangue que tenham viajado para regiões endémicas de malária  aplicam-se critérios utilizados para a malária uma vez que são mais restritivos).
  • Suspensão por 28 dias, depois do último contacto, de potenciais dadores de sangue que tenham estado em contacto com casos de MERS-CoV importados.

 

Loading...
Loading...