Dengue (colocado a 22-11-2018)

Segunda Actualização do Alerta 22/2018 -  Novos casos de Dengue em Espanha. Medidas para a prevenção da transmissão através da transfusão

Vimos por este meio divulgar informação recebida através do Sistema RONDA da Direcção Geral da Saúde, relativa a  existência do  de novos casos autóctones de Dengue em Espanha.

A 15 de Novembro de 2018, foi confirmado um caso autóctone de Dengue num município de Barcelona , Espanha. O caso reside na Catalunha, iniciou sintomas em meados de Outubro e não viajou para fora daquela região nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas.

De acordo com as autoridades de saúde de Espanha, considerando as informações disponíveis, este caso não tem relação com os demais casos relatados até ao momento. Recorda-se que foram anteriormente reportados 5 casos autóctones de dengue, 3 dos quais com estadia em Múrcia e Cádis e dois residentes em Múrcia, sem história de viagem nos 15 dias anteriores.

Face a esta situação mantêm-se as medidas anteriores para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão alargadas à região da Catalunha em Espanha:  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  na Região de Provence-Alpes-Côte d’Azur  e na Região de Occitanie no sul de França e nas Regiões Autónomas da Andaluzia, Múrcia e Catalunha em Espanha,  por um período de 28 dias, bem como dos candidatos à dádiva de sangue a quem, após regresso destas regiões,  tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

 Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

Actualização do Alerta 22/2018 -  Novos casos de Dengue em Espanha e no Sul de França . Medidas para a prevenção da transmissão através da transfusão

Vimos por este meio divulgar informação recebida através do Sistema RONDA da Direcção Geral da Saúde, relativa a  existência do  de novos casos autóctones de Dengue em Espanha e no sul de França.

No início de Outubro de 2018, foram reportados 9 casos autóctones de Dengue na União Europeia: 3 casos em Espanha e 6 casos em França ( 5 casos em Saint Laurent du Var e 1 em Montpellier).

Em Espanha, a 26 de Outubro, foram identificados 2 novos casos de dengue com ligação epidemiológica aos casos anteriores ( partilham a mesma sequência genómica), em indivíduos residentes na região de Múrcia, com início de sintomas a 27 e 30 de Setembro, sem história de viagem nos 15 dias prévios.

Em França, a 5 de Novembro, foi identificado 1 novo caso autóctone confirmado de dengue em Nimes, departamento de Gard, região da Occitânia, sul de França.

Face a esta situação mantêm-se as medidas anteriores para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão:  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  na Região de Provence-Alpes-Côte d’Azur  e na Região de Occitanie no sul de França e nas Regiões Autónomas da Andaluzia e Múrcia em Espanha,  por um período de 28 dias, bem como dos candidatos à dádiva de sangue a quem, após regresso destas regiões,  tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

 

Alerta 22/2018 - Novo caso de Dengue no Sul de França . Medidas para a prevenção da transmissão através da transfusão

Vimos por este meio divulgar informação recebida através do Sistema RONDA da Direcção Geral da Saúde, relativa a  existência do  de novo caso autóctone de Dengue em França.

A 12 de Outubro , foi notificado um novo caso autóctone de dengue, este serotipo 1 (o primeiro caso era serotipo 2) em Montpellier ( Departamento de Hérault) na região de Occitanie, sem ligação com o caso anterior. Nenhum dos casos tem história de viagem para fora da região nos 15 dias prévios ao início dos sintomas.

Face a esta situação pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  na Região de Provence-Alpes-Côte d’Azur  e na Região de Occitanie no sul de França e nas Regiões Autónomas da Andaluzia e Murcia em Espanha,  por um período de 28 dias, bem como dos candidatos à dádiva de sangue a quem, após regresso destas regiões,  tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

 

 

Alerta 20/2018 - Primeiros casso de Dengue autóctone no Sul de Espanha em 2018. Medidas para a prevenção da transmissão através da transfusão.

A 4 de Outubro de 2018, o Centro Nacional de Microbiologia do Instituto de Saúde Carlos III confirmou os primeiros casos autóctones de dengue em Espanha, com início de sintomas a 18, 23 e 27 de agosto. Trata-se de um cluster de 3 casos da mesma família, 2 dos quais confirmados e 1 a aguardar confirmação, que estiveram juntos em municípios das províncias Cádis e Múrcia, entre de 4 e 16 de agosto, sem história de viagem ao estrangeiro nos 15 dias prévios ao início de sintomas. Os 3 casos recuperaram e apenas 1 necessitou de internamento hospitalar. Até ao momento não foram identificados outros casos.

As autoridades de saúde espanholas implementaram as seguintes medidas, entre outras:

  • Investigação epidemiológica, com pesquisa retrospetiva de outros possíveis casos;
  • Investigação entomológica e recomendações para controlo vetorial;
  • Reforço da comunicação e sensibilização dos profissionais de saúde e de laboratório para a deteção precoce e notificação atempada de eventuais novos casos.

De acordo com o Ministério de Sanidade, Consumo e Bem-estar Social de Espanha, devido a ampla distribuição do mosquito Aedes albopictus e aos casos importados de dengue que introduzem o vírus no pais, a deteção esporádica de casos autóctones não pode ser descartada. No entanto, as medidas adotadas pelas autoridades de saúde pública e a diminuição da densidade de mosquitos na época do ano em que nos encontramos, fazem com que a probabilidade de transmissão autóctone seja muito baixa.

Para o ECDC, não é inesperada a existência de casos isolados ou pequenos clusters de dengue autóctone nessa região, uma vez que o vetor esta presente na área (estabelecido em Múrcia e introduzido em Cádis). O risco de transmissão é considerado baixo, dado que se espera que as condições climatéricas se tornem mais desfavoráveis nas próximas semanas.

A DGS esta a acompanhar esta situação, em articulação com as autoridades espanholas.

Mais informações: https://www.mscbs.gob.es/gabinete/notasPrensa.do?id=4393

Face a esta situação pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  nas Regiões Autónomas de Andaluzia e Múrcia ,  por um período de 28 dias, bem como dos candidatos à dádiva de sangue a quem, após regresso,  tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

Alerta 19/2018 - Primeiro caso de Dengue autóctone no Sul de França em 2018. Medidas para a prevenção da transmissão através da transfusão.

Vimos por este meio divulgar informação recebida através do Centro de Emergências em Saúde Pública da Direcção Geral da Saúde, relativa a  existência do primeiro caso autóctone de Dengue em França em 2018.

Este caso ocorreu em Saint Laurent du Var,  Departamento Alpes- Maritimes, Região de Provence- Alpes – Côte d’Azur  no Sul de França. Esta informação foi partilhada pelas Autoridades de Saúde Francesas via EWRS ( early warning response system).

A 4 de Outubro de 2018 o Laboratório Nacional de Referência para Arboviroses em França confirmou um caso autóctone de Dengue em Saint Laurent du Var,  Departamento Alpes- Maritimes, Região de Provence- Alpes – Côte d’Azur  no Sul de França.

O início dos sintomas ocorreu a 21 de Setembro. Um teste por RT-PCR, realizado a uma amostra de sangue colhida no quarto dia de doença, confirmou  tratar-se de um caso de Dengue, serotipo 2. Trata-se do primeiro caso autóctone identificado em 2018 no território continental de França.

O doente, residente em Saint Laurent du Var, não viajou para fora da Região nos 15 dias que antecederam o início dos sintomas. O Departamento  de Alpes- Maritimes é colonizado por Aedes albopictus desde 2004. Anualmente, de 1 de Maio a 30 de Novembro, é implementado um sistema de vigilância reforçado.

Face a esta situação pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  na citada Região de Provence-Alpes-Côte d’Azur no sul de França,  por um período de 28 dias, bem como dos candidatos à dádiva de sangue a quem, após regresso,  tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

 

Alerta 5/2018 -  - Dengue em Macau. Medidas para a prevenção da transmissão através da transfusão

Vimos por este meio divulgar informação recebida através do Sistema RONDA da Direcção Geral da Saúde relativa a  existência do primeiro caso autóctone de Dengue em Macau em 2018, confirmado a 19 de Junho, com início de sintomas a 10 de Junho.

Face a esta situação pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  em Macau  por um período de 28 dias bem como dos candidatos à dádiva de sangue a quem, após regresso,  tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

 

Alerta 4/2018 - Dengue na Polinésia Francesa. Medidas para a prevenção da transmissão através da transfusão

Vimos por este meio divulgar informação recebida através do Sistema RONDA da Direcção Geral da Saúde relativa a  existência de um caso autóctone confirmado de Dengue por Vírus DEN-2  em Raiatea, numa das Ilhas da Polinésia Francesa.

O vírus DEN-2 não circulava no arquipélago desde 2000, aquando da ocorrência de um surto de grande magnitude. Passados 18 anos , esta detecção constitui um alerta para eventual aparecimento de novo surto. Grande parte da população ( crianças e jovens) não tem imunidade adquirida para o serotipo DEN-2.

As autoridades têm reforçado medidas de controlo de vectores e de mobilização social na redução de criadores e adopção de medidas preventivas.

Face a esta situação pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  na Polinésia Francesa  por um período de 28 dias bem como dos candidatos à dádiva de sangue a quem, após regresso,  tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

 

Alerta 03/2018 –  Dengue na Ilha de Reunião

Desde o início de 2018, o número de casos de dengue aumentou acentuadamente na Ilha de Reunião (departamento ultramarino francês).

Entre 1 de Janeiro e 11 de Março, foram notificados 324 casos autóctones (131 durante a semana 10). Dois terços destes casos foram notificados na cidade de Saint Paul.

Esta situação segue -se a circulação viral continuada incomum durante a temporada de inverno do hemisfério sul  em 2017, ao contrário de anos anteriores. No geral, desde o início de 2017, foram notificados 418 casos autóctones e 9 casos importados de dengue, levando a 20 hospitalizações. A maioria dos casos autóctones é do serotipo DENV-2, que já circulou em 2016 (juntamente com  DENV-1, que foi predominante, e DENV-3) e 2014, em que foi predominante.

O plano de resposta local contra arbovírus foi implementado de acordo com uma estratégia de resposta abrangente, incluindo o reforço de  operações de controle de vectores, reforço das medidas para a segurança do sangue e componentes sanguíneos, mobilização social e comunicação específica do risco para aumentar a sensibilização da população e dos profissionais de saúde.

Face a esta situação pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  na Ilha de Reunião por um período de 28 dias bem como dos candidatos à dádiva de sangue a quem, após regresso,  tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

 

Alerta 15/2017 –  Dengue em Macau

Desde o início do ano e até 1 de agosto de 2017, foram notificados 8 casos de dengue em Macau. A 31 de julho de 2017, os Serviços de Saúde de Macau confirmaram a ocorrência de um caso laboratorialmente confirmado de dengue em Macau, diagnosticada num indivíduo sem histórico de viagens antes do início de sintomas a 27/7/2017. Trata-se do primeiro caso autóctone de dengue registado em Macau este ano, tendo sido ainda notificados 7 casos importados. As autoridades de saúde afirmam que nenhum dos familiares ou colegas apresenta sintomatologia compatível com dengue e vão manter a investigação na residência, local de trabalho, e locais comerciais próximos. Para além disto, vão proceder à eliminação química de mosquitos nos referidos locais e apelam à colaboração dos residentes daquela área para a adopção de medidas anti-mosquitos.

Os Serviços de Saúde apelam a todos os residentes de Macau que tenham em consideração as medidas de prevenção e higiene ambiental que incluem a eliminação de água estagnada no domicílio ou local de trabalho, eliminando, assim, a proliferação de mosquitos e larvas. Os viajantes para locais com surto de dengue deverão adotar medidas anti picada.

A DGS recomenda a adopção de medidas de prevenção da picada de mosquito a todos os viajantes com destino a Macau.

http://vwwv.gcs.gov.mo/showNews.php?PageLang=P&DataUcn=114412

http://www.gcs.gov.mo/showNews.pho?PageLang=P&DataUcn=114455

Face a esta situação  pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão de Dengue através da transfusão a suspensão dos candidatos à dádiva de sangue que tenham permanecido pelo menos uma noite na região afectada – Macau - por um período de 28 dias depois de abandonar a referida área, bem como a suspensão temporária por um prazo de 120 dias após a recuperação de potenciais dadores de sangue com o diagnóstico de infecção na ausência de sintomas.

 

Alerta 4/2017 - Surto de Dengue em Cabo Verde, medidas para a prevenção da transmissão através da transfusão,

A 3 de Janeiro de 2017, o Ministério da Saúde e da Segurança Social de Cabo Verde foi notificado da existência de 2 casos de Dengue na cidade da Praia, Ilha de Santiago.

Até 26 de Janeiro, foram confirmados 18 casos e 223 amostras aguardam analise.

O primeiro surto de Dengue em Cabo Verde ocorreu em 2009/2010, tendo sido identificado o serotipo DENV-3 e  reportados mais de 21.000 casos, 174 casos graves e 4 óbitos.

Na sequencia deste evento, as Autoridades Nacionais de Cabo Verde implementaram as seguintes medidas:

Publicação de Comunicado a 6 de Janeiro (http://wmv.governo.cv/index.php/destaques/7255-comunicado-ocorrencia-de-casos-de-doencas-transmitidas-por-mosquitos-em-cabo-verde

Criação de um Comité de Coordenação com autoridades locais, OMS e outros parceiros, cujas medidas incluem controlo de vectores, fortalecimento da capacidade laboratorial para detecção do vírus, mobilização social, investigação retrospectiva de casos e pulverização dos domicilioAlerta a população para se dirigir aos cuidados de saúde nas situações de sintomatologia suspeita (febre, mialgias, artralgias e dor retro orbitaria).

De acordo com o Risk Assessment da OMS, é provável que este evento tenha repercussões ao nível da saúde pública em Cabo Verde, especialmente nas ilhas a sul, onde o risco é mais elevado,  uma vez que o serotipo  do vírus é o mesmo do surto ocorrido em 2009. Para  este facto contribui a não existência de testes de diagnóstico rápido, a definição de caso, a ausência de divulgação de guidelines e de uma vigilância epidemiológica bem estabelecida.

Segundo o ECDC, a 30/01, as condições climatéricas na Madeira,  único local da UE onde existe o mosquito Aedes aegypti, são actualmente desfavoráveis a multiplicação dos vectores, pelo que o risco para os Estados-Membro  da União Europeia é considerado insignificante.

Face a esta situação pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão da Dengue através da transfusão  a suspensão dos candidatos à dádiva que tenham permanecido pelo menos uma noite  em Cabo verde por um período de 28 dias, e dos candidatos à dádiva de sangue a quem tenha sido diagnosticada a infecção por um período de 120 dias após resolução da infecção.

Solicitamos a vossa maior atenção a esta situação e solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

 

Alerta 22/2015 - Dengue em França

Em 19 de agosto de 2015, o Laboratório Nacional de Referência para arboviroses confirmou a existência de um cluster de 2 casos autóctones de infeção dengue (serotipo 1) no mesmo agregado familiar, em Nimes, França. O início de sintomas foi na noite de 8 de agosto , em ambos os casos. O diagnóstico foi feito por RT-PCR. O vetor Aedes albopictus existe naquela região desde 2011. Os dois doentes deslocaram-se apenas nas redondezas da residência, nas 2 semanas prévias ao início de sintomas (sem história de viagens). A residência em Nimes parece ser o único local comum de exposição. O caso índice poderá ser um caso importado que iniciou sintomas em 2 de julho, depois de regressar da Polinésia francesa, onde a transmissão de dengue do serotipo 1 é conhecida.

Face a esta situação  pensamos adequado para a prevenção do risco de transmissão de Dengue através da transfusão a suspensão dos candidatos à dádiva de sangue que tenham permanecido pelo menos uma noite na regiâo afectada ( região de Nimes, França)por um período de 28 dias depois de abandonar a referida área, bem como a suspensão temporária por um prazo de 120 dias após a recuperação de potenciais dadores de sangue com o diagnóstico de infecção na ausência de sintomas.

Solicitamos a divulgação da presente informação a todos os profissionais com responsabilidades na selecção e avaliação de dadores de sangue.

Loading...
Loading...